EN
Search
Back to All Blog Posts

A População de Orcas Ibéricas: Um Equilíbrio Frágil

Algumas vezes por ano, as Orcas Ibéricas aproximam-se da costa de Sesimbra perseguindo o atum-rabilho no seu ciclo migratório, o seu alimento principal, em direção ao norte da Península.

São uma população única e distinta de orcas (Orcinus orca) no Atlântico, presentes apenas ao longo da costa oeste e norte da Península Ibérica, no estreito de Gibraltar e no golfo de Cádis.

São famosas pela sua inteligência e estruturas sociais complexas, com o seu próprio dialeto, dieta e comportamentos sociais.

Esta população de orcas é agora muito pequena, com as últimas estimativas a sugerirem menos de 40 indivíduos no total, divididos em grupos mais pequenos (subpopulações) que se deslocam ao longo da costa da península ibérica e com muito poucos indivíduos reprodutores.

Estão a ser desenvolvidos esforços de conservação para proteger esta espécie tão vulnerável, procurando-se assegurar populações de atum sustentáveis, mais áreas marinhas protegidas para reduzir o impacto humano, com diversos grupos de investigação e conservação multidisciplinares dedicados ao seu estudo.

Atualmente, a orca Ibérica está classificada na lista vermelha da IUCN como uma "espécie criticamente ameaçada", apenas a uma classificação de extintas na natureza.

Este estatuto de espécie criticamente ameaçada resulta de vários fatores, entre os mais agravantes, a escassez da sua principal presa, o atum-rabilho, que tem sido severamente depauperado pela pesca excessiva. Esta escassez de alimento obriga as orcas a gastar mais energia na caça, afetando a sua saúde e o seu sucesso reprodutivo.

Também as perturbações causadas pelo aumento do tráfego marítimo e o emaranhamento em artes de pesca põem em perigo as orcas, especialmente as crias e os juvenis, e perturbam os seus grupos sociais, cruciais para a sua sobrevivência e reprodução.

A proteção destes cetáceos únicos no mundo requer um esforço concertado dos governos, dos conservacionistas e da sensibilização das comunidades costeiras, para garantir que as gerações futuras também possam testemunhar populações de orcas e a prosperar no seu habitat natural, os mares Ibéricos.

A situação crítica destas orcas serve como um alerta do ténue equilíbrio entre os ecossistemas marinhos e a atividade humana.

A luta de todos pela sua conservação é fundamental.

Nas imagens: Orca Gladis Albarracín-GA , à caça de atum-rabilho em Sesimbra, 19.06.2024

Créditos: Bolhas Tours

Comments
Write a Comment Close Comment Form
Only registered users can leave comments.
Blog archive
Categories